Seguidores

quarta-feira, 19 de março de 2014

Fetiches...

Parece-me plausível esclarecer este ponto...
A maioria de vós "vê-me" como uma namoradinha bem  comportada... Embora não seja bem assim ;)
Eu adoro realizar fetiches...Sejam os meus ou os dos outros...
Anteriormente já escrevi sobre a comida e o sexo. É algo que continuo a apreciar bastante, estando sempre a fazer novas descobertas... A última foi praticar o sexo oral com Ginginha na boca. Quem recebe diz que é uma sensação "quente" muito boa.
Há quem se excite por exemplo com a saliva, principalmente no sexo oral.
Podemos vendar "o outro" e ir tocando ora aqui ora ali. O facto da pessoa não saber onde vai ser tocado, beijado, mordiscado é altamente excitante.
O "role-play" é também bastante interessante... Ultimamente teem-me desafiado para encarnar o papel de Professora... Há por aí muitos meninos marotos ;)
O fetiche dos collants embora pouco conhecido já começa a "aparecer"...
Confessem-me lá: quais os vossos fetiches?

Eu e a Sarah "making it"! by Peter Petrelli

Por vezes acontece-me isto, não sei exactamente como começar a minha escrita, o que significa que costuma sair uma longa prosa.

Normalmente quando acontecem estes casos começo por contar uma particularidade, mas mesmo neste caso, particularidades existiram várias que diferem este encontro de um que é mais habitual no meu caso, mas começando pela particularidade mais engraçada, foi pela primeira vez que fui ter um encontro deste tipo num quarto de uma pensão, este localizava-se nas imediações da Av. da Liberdade.
Ainda mais particular é que "nos tocou" um daqueles quartos que são completamente desenhados para as escapadelas românticas, para casais que não o são e que procuram um local longe da vista, ou então para gajos como eu e raparigas como a que me desencaminhou e que me levou a explora-la num clima e de uma forma que não me é habitual.
Outra particularidade menos interessante, mas para mim inovadora, é a escapadela ter sido agendada para de manhã e para bem cedo, pelo menos segundo os meus standarts. Esta situação é bastante perigosa, pois o meu funcionamento matinal, por vezes, não é tão, como hei-de dizer, certo. Sorte a minha que a minha acompanhante sabe bem como me manter desperto e além disso sabe bem como tenho de ser puxado e incentivado.
Nova particularidade, que na minha opinião deveria fazer parte dos relatos, foi o facto deste encontro ter sido marcado através do fórum. Apesar de estar convencido que no caso desta menina a questão não é influenciadora no modo como seria tratado, para mim, não deixa de ser importante mencionar.

Particularidades à parte, o que me chamou mais à atenção antes de a conhecer pessoalmente, foi a simpatia que a envolve e lhe é inerente. É uma rapariga desinibida, como teria de ser, mas é uma desinibição que foi ganha naturalmente, não é forçada e isso confere-lhe essa simpatia desarmante e uma simplicidade que cobre as várias camadas da sua história de vida e de vários níveis de conhecimento que são utilizados nos momentos certos, sem ter de forçar para quem está com ela, que é uma pessoa com inteligência. Depois, bem, depois tem um humor bastante irónico e algo sarcástico que sabe aplicar nos momentos certos o que para mim é um turn on bastante importante a que acho bastante piada e excitação.

Mas, vamos retroceder um bocadinho neste relato até ao momento em que a vejo pela primeira vez a descer pela avenida.

Tenho de referir que à partida fiquei surpreendido, não estou a falar de surpresa positiva ou negativa, somente a imagem que formei na minha cabeça não era bem aquela com que me deparei e em parte fiquei contente, pois gosto quando isto acontece, imaginar uma coisa boa e aparecer outra coisa também boa, mas diferente.
Por algumas coisas que vi e que imaginei, esperava por uma rapariga nova e de aspecto algo comprometido, melhor dizendo reservado, mas que se destacaria ao longe no meio da multidão. O que encontrei foi, uma rapariga nova, mas sem ter aquele aspecto de mais uma daquelas que segue as modas, envergava roupas normais, mas com alguma irreverência demonstrando confiança no modo como me falou, na maneira como me abordou e depois a forma como fomos juntos ao nosso destino.
Devo dizer que achei muito mais engraçado e interessante, conhecer pela primeira vez alguém com quem brevemente se irá ter sexo, num ambiente imparcial, em terreno neutro. Depois de ter a experiência de X vezes a chegar a um apartamento e deparar com o objecto do meu desejo já semi-descascado, não é que perca piada, que uma gaja semi-nua tem sempre piada, mas perde-se um pouco de emoção e a descoberta de um corpo e a sua revelação.

Assim e durante o caminho, enquanto falávamos de coisas normais para quebrar o gelo, ia discretamente, acho eu que sim, tirando-lhe as medidas. Ela tem aquele tipo de aspecto da amiga da faculdade em que se anda a arrastar a asa durante semanas e chegamos ao ponto em que as coisas avançam para outro nível, mas porque é que não fui para a faculdade, as coisas que eu perdi!

Enquanto a não vi desnudada, a imaginação correu fortemente, seios de tamanho médio/pequenos, ancas bem preenchidas e rabo bem delineado, corpo de mulher real sem aparentar ser artificial ou mesmo especialmente trabalhado. As minhas primeiras presunções não estavam nada longe da realidade, as calças de ganga apertadas que vestia não me deixavam grandes dúvidas e a t-shirt invulgarmente ornamentada não escondiam assim tanto para sair tremendamente enganado. O primeiro olhar foi a tal surpresa, o segundo olhar foi de análise, o terceiro olhar foi de desejo, mas como gajo controlado que tento ser, deixei que os meus impulsos não me comandassem naquele momento e não a atirasse para o chão enquanto subíamos pelas escadas até ao nosso quarto.

A realidade é tão semelhante à minha imaginação que não tenho de fazer muitos reparos, somente tenho de dizer que o seu corpo merecia ser um pouco trabalhado, para ganhar uma maior definição ao nível da cintura, não é nada de mais, ela sabe que sim e disse-mo. Não fiquei desapontado, nada disso, mesmo com o que já conhecia dela antes de a ver pela primeira vez, sabia que não tinha um corpo de modelo, sabia que era relativamente baixa e preenchida com um bom balanço no rabo e nas ancas, zonas que gosto muito de segurar e sentir. Pessoalmente, gosto de um corpo que não seja totalmente seco, tem um toque diferente, quando lhe agarrei as ancas, senti aquela sensação verdadeira, de uma mulher real, que consegue aguentar alguns apertos mais afoitos sem se sentir magoada, gostei muito quando ela deixou ser apertada contra mim, gostei de a agarrar com força nas ancas de puxa-la contra o meu corpo até à exaustão, a minha exaustão porque ela nunca me deu sinais de fraqueza, esteve sempre à procura de mais.

Ok, já estou novamente a saltar um pouco na história, voltemos atrás.

Ela já estava habituada aquela situação e já conhecia bem o nosso destino, assim fazendo-me passar por cavalheiro, deixei-a ir à minha frente, mas a realidade é que passei mais de metade do caminho a olhar-lhe para o rabo, ela notou muito provavelmente a minha distracção, pois chegou a impedir-me de atravessar descuidadamente a rua. Apanhado em grande!
Subimos até ao nosso objectivo e passados alguns minutos de conversa enquanto aguardávamos pelo quarto, entrámos e finalmente ficámos a sós.
Nesta altura já me sentia bem confortável na sua companhia, fruto daqueles momentos um tudo ou nada embaraçosos que acontecem quando se conhece alguém pela primeira vez, em especial sabendo que irão ter sexo.

Segundo me pareceu, tivemos sorte no quarto disponível, pois é um dos que dispõe das melhores condições e melhor formato para a prática do amori.
Depois de termos "perdido" bastante tempo na conversa e "ganharmos" uma maior intimidade, avançamos um sobre o outro em tom de exploração profunda e agora de conhecimento e intimidade carnal.

Começamos com uns amassos e uns beijos suaves que serviram para marcar o tom dos preliminares. Com a doçura de dois amantes que se estão a descobrir pela primeira vez, trocamos caricias, exploramo-nos mutuamente, entretanto a febre do desejo começou a subir e as coisas deixaram de ter aquele tom pacifico, para adquirir uma cadência mais elevada e intensa.
As minhas mãos tornaram-se mais decididas e mais exploradoras, agarrei-a e peguei nela com firmeza, deitei-me sobre ela e apertei o meu peito contra o dela enquanto íamos trocando beijos demorados em que as nossas línguas dançavam incessantemente. Seguro-a com uma mão no seu pescoço e a outra a apertar o mamilo enquanto o sugava por entre os meus lábios. A minha língua girou vezes sem conta em redor, enquanto o sentia crescer de excitação. Eu respirava desordenadamente e ela começava a ficar ofegante enquanto ia gemendo e cravava os dedos nas minhas costas.

Voltei a procurar a sua boca e a encostar o meu corpo totalmente no dela, as nossas ancas mexiam, rebolavam e roçavam umas nas outras e a temperatura subia a cada minuto. Com a situação a ficar totalmente em brasa, ela toma conta das operações e faz-me deitar na cama e fica desta feita sobre mim. Começa a descer pelo meu peito até se instalar entre as minhas pernas e encontrar o meu mais novo em estado de alerta Defcon5. Então, enquanto eu olho para os seu rosto, ela vai-se deliciando a lamber e a brincar com o meu mais novo, sinto a língua dela percorrer-me de alto a baixo, os seus lábios a envolver-me e a deslizarem até ao fundo fazendo-o desaparecer totalmente.
Este tratamento prolonga-se no tempo fazendo-me quase perder o controlo um par de vezes. Não querendo entregar já os pontos, faço questão de ser a minha vez a demonstrar que a minha língua não se resume somente à arte beijoqueira, mas que tem outras propriedades e qualidades. Rodamos novamente e é a minha vez de estar entre as pernas dela enquanto a vou provocando à volta da sua greta, com beijos, lambidelas e algumas sugadelas até me concentrar na sua fenda já humedecida e predisposta a receber a minha língua.
Após este breve aquecimento, dirigi-me ao meu alvo, pois estava desejoso de saborear aqueles lábios e sentir o seu clitóris a dançar ao ritmo imposto pelo meu linguajar. Comecei com lentidão e suavidade e à medida que a respiração dela se tornava mais audível, mais rapidamente a minha língua se mexia, sempre sem parar em várias direcções, sem pausas e sem tréguas. Sinto as ancas dela movimentarem-se mais, ela geme e deixa-me excitado e dá-me ânimo para continuar, as suas mãos puxam-me contra ela, como que a ordenarem "engole-me toda", eu obedeci e o clitóris dela foi sugado por entre os meus lábios enquanto ela se contorcia quase freneticamente. Gosto de sentir uma mulher deixar perder o controlo do corpo por momentos, é um regalo para os meus olhos e para os meus sentidos, é uma daquelas imagens a guardar.

Trocamos novamente beijos suaves, mas mais intensos, ela olha para mim como que a dizer "prepara-te para o que aí vem", estou deitado à espera que ela me leve à perdição em dois tempos. Mas não começa assim, com violência e com avidez, não, ela começa por ajoelhar-se e pôr o peterzinho em posição e então enterra-o docemente na sua greta, eu ponho as minhas mãos nas suas ancas, ela põe as mãos dela sobre o meu peito enquanto se meneia lentamente com ele lá entalado. Eu saboreio o momento e ela também, quase que como entrando num mundo seu, de olhos fechados, respiração ofegante, lábios entre-abertos que soltam leves suspiros. Ela deixa o seu corpo cair sobre o meu enquanto me beija com mais ardor e eu retribuo com penetrações mais fortes e profundas, deixamos correr o tempo ao sabor do momento, enquanto os níveis de excitação incrementam a cada minuto que passa, vou-me aguentando enquanto ela me deixar.
Perco a noção temporal, só tenho noção do corpo dela e da sensação que me dá, ela vai-me incentivando e eu vou ganhando rapidez nos meus impulsos, com estocadas cada vez mais fortes. Ela decide que chegou o momento do êxtase e incita-me a penetra-la com toda a convicção, eu dou-lhe com mais força e paixão sentindo aquele ardor invadir todo o meu corpo até não conseguir-me segurar mais e soltar tudo o que ansiava por sair. Sinto-me arrasado e pacifico, enquanto a observo e sorrio aquele sorriso parvo.

Gostei de sentir a doçura contida nesta menina, gostei do facto de ela não se negar ao seu próprio prazer e de o activamente procurar e quando assim é, é sempre memorável.
Querendo eu e ela também, havemos de reviver novas situações memoráveis.

segunda-feira, 17 de março de 2014

TD's de Fóruns

Tinha aqui este post em rascunho...e já que ninguém se digna a escrever...
Recordar é viver !!! ;)



Sara Sweet - www.sarahsweet2008.blogspot.com - 932 941 081


por LasVegas69 » abril 11th, 2011, 5:57 pm



BI:

Nome: Sarah Sweet

Nacionalidade: Portuguesa

Idade: 30

Altura:1.60

Cor: Branca

Cara: Engraçada (alguns traços exóticos)

Cabelo: Castanho

Peito: Médio, natural

Rabo: Bom

Ancas: Boa tranca



Folha de Serviços:

Oral: Muito, Muito Bom

Vaginal: Bom

Anal: Encerrado

Beija: Sim, e muito bem

Atitude: Excelente

Desempenho: Fenomenal

Higiene: Boa



Contactos e honorários:

Local: Hotel

Quarto/casa: Bem decorado, com cama sofisticada, e duche no quarto

Valor:60/100

Link: http://www.sarahsweet2008.blogspot.com

Contacto: 932 941 081

Controle de tempo: Não

Estacionamento: Facil



TD: 9/10



Andava eu a passear em plena Avenida, quando vejo aproximar-se de mim uma jovem, de óculos escuros, jeans apertados e um decote a desafiar a minha atenção...

Olá, doçura (disse-lhe eu), ao qual ela me responde... como sabes que eu sou doce com o mel Doce como o mel e muito atrevida...



Segui-lhe os seus passos, pensando que não me estava a ver e, sem que eu desse por isso, conduziu-me para um prédio e o meu coração batia cada vez mais forte de emoção. Entro no prédio para ver se a encontro e sou surpreendido com um agarrão forte, a beijar-me a boca e a apertar-me o meu corpo. Ouço os seus lábios sussurrarem-me... queres comer-me toda, anda...



Aquelas escadas pareciam não acabar nunca, tal era a minha excitação atrás dela, olhando aquele cú magnífico...



Chegados ao quarto, fez-me despi-la ficando apenas com a sua lengerie vestida... depois ela fez-me o mesmo, deixando-me ficar quase completamente despido... Muitos amassos e muitos beijos ajudaram a elevar a temperatura daquele quarto que, mesmo com a janela aberta, parecia o inferno! A intensidade do nosso aperto era tal que aquele momento se transformou num prazer imenso.



Então o que queres tu, pergunta ela, depois de me entesoar todo... vamos tomar um duche, que o meu corpo está a ferver, disse eu. Depois do duche rápido, voltámos para cima da cama, comigo a pedir-lhe que abrisse as suas pernas para eu lhe demonstrar toda o potencial de uma cidade viciante. Las Vegas percorreu todas aquelas ruas e becos, montes e vales, até encontrar o local mais secreto daquela doçura. O que se passou a seguir já todos devem estar a imaginar... alternando o ritmo de aproximação àquela pista, desfez-se novamente em prazer profundo e continuado...



Depois de tanto explorar aquele corpo, foi a minha vez de ser coroado com uma enorme mamada, que nem sei o que vos diga... não explodi, mas estive lá perto. Queria aguentar, para prolongar ainda mais o meu prazer!



Os nossos olhares já não sonseguiam estar parados, os nossos corpos escorregavam entre as nossas mãos, que momento fantástico.

Deitei-me na cama e ela sentou-se lentamente sobre mim, encaixando-me profundamente dentro dela... Seguiu uma hora de sexo fantástico e inesquecível, das melhores fodas que eu já dei até hoje. Quer pela intensidade, quer pela satisfação atingida.



Duche para arrefecer os nossos corpos e lá fomos nós, os dois, às nossas vidas... e que vida esta!!!

Las Vegas - Viva La Vida Loca - tugalasvegas.blogspot.com
www.facebook.com/TugaLasVegas




por Shining » abril 11th, 2011, 7:56 pm




Grandes LasVegas!

Adiantaste-te, senão teria sido eu o primeiro a postar!



Como já estive algumas vezes com a Sarah, vou tentar resumir as tardes épicas que tive o prazer de passar com ela.

Se me autorizares, vou usar parte da tua ficha técnica porque parece-me bastante fiel à realidade.



BI:

Nome: Sarah Sweet

Nacionalidade: Portuguesa

Idade: 29

Altura:1.60

Cor: Branca/ Morena

Cara: Engraçada (alguns traços exóticos)

Cabelo: Castanho

Peito: Médio, natural

Rabo: Bom

Ancas: Boa tranca



Folha de Serviços:

Oral: Muito, Muito Bom

Vaginal: Bom

Anal: Encerrado

Beija: Sim, muito bem, como uma namoradinha

Atitude: Se houver mais que Excelente...

Desempenho: Fenomenal

Higiene: Irrepreensível



Conheci esta doçura por acidente. Tinha-me deslocado a casa da Dani e quando vou a sair do WC, fui literalmente apanhado com a toalha na mão por uma menina com uns traços meio exóticos, meio latinos. Mal sabia eu que era a Sarah. Ficou a vontade de um dia a conhecer mais de perto

Depois de alguma troca de mensagens e de alguma conversa via msn, combinámos a primeira das nossas tardes épicas.

Como só a tinha visto uma vez e na situação em que foi, não fixei a cara, mas o sorriso e o pestanejar de olhos não se esquecem.

Beijocas da praxe, "olá sou a Sarah, olá sou o Shining" e seguimos para a Pensão do Amor.

Quarto espelhado e com cama redonda, duche no quarto, tudo impecável.

Mal deu tempo de tirar o casaca, começámos o primeiro round de beijos e amassos. e que bem que a Sarah beija, ora mais doce, ora numa constante procura da minha boca, como quem me vai devorar.

Aos poucos as roupas foram desaparecendo, entre trocas de carinhos e exploração mutua dos corpos.

Com a temperatura já próximo do Red Line, é tempo de refrescar as ideias e vamos à banhoca.

Neste aspecto a Sarah é irrepreensível, pois sempre fez questão de tomar banho antes, ainda que não houvesse qualquer sinal de falta de higiene.

Voltamos à cama, nova sessão de beijos, mãos a percorrerem cada recanto daquele corpo e sussurra-me ao ouvido: "O menino não queria uma massagem?"

Quem me mandou a mim brincar com o fogo...

De facto estava com o corpo bastante tenso e tínhamos falado na possibilidade de fazer a massagem, por sinal muito bem feita.

A Sarah não se limita a espalhar óleo pelo corpo, conseguiu deixar-me bem relaxado e retirar-me algumas mazelas que me andavam a incomodar.

Pormenor: não utiliza aqueles óleos com cheiro pestilento que nem com 5 banhos o cheiro desaparece.

A certa altura a massagem passou para outro nível e achei que estava na hora de lhe retribuir. Passei directamente à prova oral, onde fui literalmente empurrado contra aquele grelinho saboroso, enquanto a Sarah gemia e se contorcia, até que atingiu o climax.

Como quem vai à guerra, dá e leva, a Sarah decidiu que também queria mostrar os seus dotes orais. Encamisou o menino cá de baixo, e vai de lamber, chupar, babar e tudo a que se tem direito, sem esquecer os "laterais" direito e esquerdo.

Prova oral passada com nota elevada, vem para cima de mim e vai de cavalgar, sempre com bom ritmo, de uma forma que eu diria acrobática passa para reverse cow girl e continua a cavalgar . Roda novamente, desta vez para ladecos onde me pede para meter todo e se empurra contra o meu corpo.

Ainda fizemos a revisão ao PPMM fiquei-me por ali.

Ficámos uns minutos a recuperar forças por entre beijos e mimos, alguma conversa e siga para mais uma banhoca.

O pagamento nunca foi questão e controlo de tempo é coisa que a Sarah não utiliza. Telemóvel, nem se vê nem se ouve.

Resumindo: A Sarah é de facto um doce, que quando respeitada e mimada, é capaz de uma entrega fora de série.

Sinto-me tentado a dizer que não a recomendo, para ver se vocês me desamparam a loja.

Não estraguem esta menina porque ela é de facto uma "Sweet"

O Fórum podia existir sem o Shining? Poder podia, mas não era a mesma coisa!

Shine On You Crazy Diamond...
You've Been THUNDERSTRUCK!!!Shining





Re: Sarah Sweet - www.sarahsweet2008.blogspot.com - 93294108


Olha o Shining!!! Por aqui??? (Aquele abraço)


Nunca imaginei postar um TD nesta área, sendo eu residente na Mui Nobre Cidade Invicta, mas há coisas que realmente são dignas de registo...


Intro...


Após algumas trocas de posts noutros locais e de alguma conversa no MSN, a Sarah conseguiu despertar-me alguma curiosidade... Ok, entretanto eu já tinha lido aqui o tópico dela e as opiniões eram algo divergentes. Mas a curiosidade lá estava...

Surge uma oportunidade para ir a Lisboa. Corre mal! Imprevistos laborais...

Mas eis que surge alguma esperança...


Prólogo...

A Sarah arranja uma oportunidade para uma visita relâmpago ao Porto. Aqui o Aviãozinho não se faz de rogado e reserva logo o horário nocturno. O verdadeiro misto entre expectativa e curiosidade... Por uma questão pessoal, combinamos o fight no motel... Que noite!!!


Nome: Sarah Sweet

Nacionalidade: Portuguesa

Idade: 29

Altura: Sei lá! Deixei a fita métrica no carro

Cara: Gira

Cabelo: Escuro

Corpo: bem torneado

Pele: Macia

Peito: Regular, mas no sítio

Rabo: Firme.

Púbis: Rapadinha

Higiene: 5*, ela não facilita nesse aspecto. Se for recíproco, parte-se a loiça toda.

Oral: 5 *

Vaginal: Muito bom.

Anal: Not requested.

Beija: Cuidado com ela!!!

Atitude: Uma simpatia Sexy.

Desempenho: Isso também se avalia??? Mais nada???

Valores: Ver no blog dela

Controlo de tempo: Por mim, que tinha o tempo limitado, mas a coisa acabou por descambar

Local de atendimento: Motel Habana - Matosinhos

Contacto: 932941081

Site: http://sarahsweet2008.blogspot.com


Pego no meu Fiat Uno e vou buscar a Sarah ao Porto. Apresentou-se com um vestido super sexy e curtinho. Cumprimentámo-nos segundo os desafios do MSN e seguimos a viagem de 12,5 minutos até ao Motel. Pelo caminho iamos conversando, tocando, explorando, enfim... coiso!

Entrada no Motel, Fiat Uno na garagem, porta fechada.

O Rádio tocava "Unforgiven" dos Metallica, grande som da minha geração e quando dou por mim, ainda de cinto posto, tenho uma leoa a saltar por cima do apoio de braço e a "atirar" o encosto do banco para trás. 10 minutos e já há roupas fora, a minha t-shirt, o soutien dela, o vestido já meio "despido", grande sedução. Parecíamos namorados reais num encontro fortuito...

A consola central do Fiat Uno é algo larga e começa a estorvar. Metade da roupa fica no carro e decidimos subir para o quarto.

Mais duas de treta, sentados no sofá, e as coisas começam a aquecer outra vez... Continuam roupas a caír por todo o lado e, dou por mim confortavelmente sentado enquanto a Sarah desce pelo meu corpo com beijos e mordidelas até iniciar uma sessão de oral fantástica. Algo agressiva de início (o que não é necessariamente mau, só que eu gosto um pouco mais calminho) mas depois entrou num ritmo de loucos, quase ficava por ali. Peço para parar... Ainda tinha muito para explorar...

Inversão de papéis. Ela deita-se (ainda no sofá), desço o corpo dela com os lábios e a língua, as coisas começam a entrar em descontrolo (o Stealth Touch é tramado ) de loucos!!! Ela estava mesmo a gostar (o que para mim é importante e me dá pica). E quanto mais ela gemia, mais pica me dava e cada vez mais as coisas íam deslizando até aos limites. Subitamente sinto a minha cabeça quase esmagada pelas coxas dela. Páro? Continuo? Abrando. Acalmo o ritmo, coloco a mão suavemente no peito dela, "shhhhhhhh! calma! " Não é fácil domar uma leoa quando está fora do seu habitat...

Instintivamente destrói-se os lençóis da cama e iniciámos mais um round de hostilidades. Após outra sessão breve de oral (muito bom mesmo), deito-me confortavelmente enquanto a Sarah se "acomoda" por cima de mim. O quarto, neste momento, já está a arder por todo o lado, mas com o fight iniciado com ela a dominar os movimentos, aí é que partiu a loiça toda. Nem trocámos de posição, foi sempre assim. Corpos colados, sensualmente suados, ambos. Além de ser a minha posição preferida, as coisas fluíam num ritmo frenético misto de sexo animalesco e sedução pura. Pelo que me apercebi, num dia "sim", a Sarah é de loucos. Deixou-me todo tolo. Explosão total! Intenso! Há muito tempo que eu não transpirava daquela maneira.

Caímos os dois deitados na cama em total estado ZEN. A conversa quase custava a saír, de tão "mocados" que ficámos. Repousámos durante uns 15 minutos. Começa a ficar tarde para mim (programei 1h e já tinham passado mais de 2h). Banhinho, cigarrinho e siga.

Decido fazer um pequeno "tour" pela zona ribeirinha do Porto à noite. Quem conhece sabe a beleza que tem. Chovia a potes. No rádio, cantávamos os 2 "Love me two times" dos Doors nas alturas. Ela mimava-me pelo caminho, por vezes nem apetecia engrenar as velocidades só para ela não me largar o braço. Super carinhosa. Há muito tempo que não curtia uma noite assim... Ela também, pelo que deu a entender.

Chegados à residência, eram quase 3h da manhã. Beijo de despedida e até uma próxima, preferencialmente breve. Pagamento nesta altura apenas. Que noite!!!

Conclusão...

Depois de ler tudo o que li por aqui, fico-me por estas palavras... Ok, a Sarah é uma mulher super interessante em tudo. Tem cabeça, cultura, dá gosto discutir todo e qualquer assunto com ela e é uma companhia fantástica. Dias bons e dias maus todos podem ter, somos humanos, mas por sorte apanhei-a num dia bom. GFE ao máximo, conseguiu fazer-me esquecer que estava a pagar e isso vale muito. Já li também que ela fala muito, é um facto, mas compete a cada um saber qual o momento e a maneira ideal para "a calar".

E a teoria do "ah e tal, a barriga coiso e tal" ou "ah e tal, fez isto ou aquilo..."! A Sarah tem uma coisa fantástica. É 100% natural, tanto no corpo, como na forma de estar, na minha óptica isso vale muito mais do que pormenorzinhos estéticos. Graças a Deus que não tem mamas de plástico ou operações estéticas que se vê em muita menina por aí. Por mim falo, que valorizo outras coisas que não isso. E a minha expectativa para essa noite valeu cada cêntimo investido.

E o tempo passou a correr. Ficou a promessa para mais 3h em Lisboa, mal possa, nem que seja para lhe devolver o aro do soutien que ficou perdido no meu carro (que ainda não encontrei).

Tratem-na bem, que isso vem em troca.

É a minha opinião. Vale o que vale.


Stealth (Porto)

Miminho...


Meus queridos, como por motivos de força maior tive de cancelar a minha sessão fotográfica, deixo-vos esta foto da minha mais recente sessão.

Skype e afins

Meninos, muitos de vós estavam habituados a comunicar comigo através de extinto MSN. Acontece que acordei um belo dia e tentei aceder ao MSN e vejo que já tem outro nome, outro layout e outras funções. 
Juro que tentei, mas não me entendi com aquilo e desisti. Aliás,nem consegui fechar a conta porque dava erro... 
Quem me quiser contactar presentemente terá de o fazer pelo telemóvel ou pelo email.
Beijinhos docinhos.