Seguidores

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Como fazer oral a uma mulher...

Bem, agora é que me vão cruxificar e dizer "Mas esta tipa tem a mania que sabe tudo!".
Não é nesse sentido que escrevo... vejam como uma orientação... LOL
Falando a sério, senti-me na obrigação de escrever sobre este tema porque há quem cometa muitos erros, sem ter qualquer noção disso.
Há algumas regras de higiene que devem ser cumpridas. Tais como: vir com as unhas cortadas, a barba feita... São pormenores que, se pensarem bem, fazem a diferença!
A flora vaginal é muito sensível e unhas grandes podem ocasionar situações como arranhões, beliscões (que podem originar lesões) ou infecções... é que por muito que lavem as mãos a sujidade que se encontra debaixo das unhas mantém-se...
A barba mal feita torna-se algo extremamente incómodo, leia-se doloroso, se não houver cuidado em manter uma certa distância... Dando um exemplo prático: já me aconteceu terem-me feito um "peeling" com uma barba que se assemelhava a uma folha de lixa nº3. O resultado foi um eritema tal que tive de fazer durante uns dias tratamento com Gino-Canesten para evitar uma infecção interna!
Quanto ao oral em si, este deve ser feito com a língua, os lábios e uns deditos (para quem goste e o saiba fazer ;) ). O objectivo é lamberem e roçarem a língua e os lábios, de forma a darem prazer. Ora tal será altamente improvável se insistirem em se acoplar à vagina como se fossem uma ventosa dando valentes chupões (creio que todos sabemos o que dói um chupão no pescoço, agora imaginem...), tal como usarem os dentes (socoooooorrrrrrrrrrroooooooo)!! Por esta altura já a mulher está com as mãos na vossa cabeça, tentando desesperadamente afastar-vos. O que, incrivelmente e (quase) invariavelmente tem o efeito contrário!! Toca a enfiar a cara com a força toda!! Nesta altura para além da esfoliação, temos direito a uma penetração com o queixo... no desespero os nossos pés já estão nos ombros dele, numa tentativa vã de o afastar... Até que sucumbimos e dizemos: "Chega, (por favor) já não aguento mais!!"
Observamos então aquele esgar de satisfação, em que o pensamento dele é apenas este: "Epah, foi tão bom para ela que já nem aguenta!" No comments....

14 comentários:

  1. Pois com tanta explicaçao agora so mesmo a vontade de te fazer um oral, e no fim esperar que se tenha nota positiva.

    Um Bj

    Amavel

    ResponderEliminar
  2. Não sei se faço boas orais ou não, mas para além da língua, dos lábios e do tal dedito, nunca usei mais parte alguma do corpo...
    Boa explicação
    :)))

    ResponderEliminar
  3. O texto, sendo pedagógico - e daí o seu mérito - peca por omissão. É que o sexo oral não limita à cunilíngua (esta palavra outrora só se escrevia na forma latina e agora aparece nos manuais de léxico assim) mas inclui também a felação, prática que deveria igualmente ter sido abordada pela emérita autora. Ficamos a aguardar.

    ResponderEliminar
  4. Como um General, sabes pôr as tropas no lugar.
    Quem não o sabe, também não te merece.
    Tu és como um Ferrari, nem todos podem andar bem, porque o dinheiro não compra a sabedoria...nem educação.

    ResponderEliminar
  5. Sugeria ainda a técnica quente frio, que deixa qualquer mulher muito estimulada...

    ResponderEliminar
  6. :) Tal como o título indica apenas quis fazer uma referência (leia-se protesto..eheheheh) em relação ao cunilliguns e não ao fellatio.
    Se os leitores masculinos quiserem enviar sugestões de como gostam do fellatio terei todo o gosto em publicar. Com a autoria devidamente assinalada. ;)

    ResponderEliminar
  7. ola sara, gostei das tuas licoes sobre minetes e fiquei naturalmente com vontade de ser examinado por ti...
    Numa prova oral... Trocadilho...
    bjs ardentes e platonicos,
    (consegues adivinhar quem sou?)

    ResponderEliminar
  8. Atentos todos os sites e todos os anúncios e por extrapolação estatística, chega-se à astronomica soma de cerca de 70 mil putas em Portugal... cum caralho. Mas isto é um País ou um bordel?

    ResponderEliminar
  9. Caríssima Sarah:
    Nunca estive contigo e nunca te vi; mas não restam dúvidas que és uma mulher intligente... e não há assim tantas! De modo que interrogo-me por que hás-de tu passar a vida a alombar com javardos, por mais cheirosos, janotas e endinheirados que se apresentem, quando podias estar aí lançada na ficção ou do ensaio, dando novos mundos ao mundo. A menos que haja algo de empolgante na actividade de "escort" que a minha pobre mente não descortina. Mas se assim é, esclarece-nos, pois aparentemente há um enorme paradoxo em tudo isto

    ResponderEliminar
  10. hmmm.. muito convidativo de facto.

    Logo a seguir a uma suave e intensa massagem,
    onde contemplamos pequenas gotas do óleo perfumado,
    escorrendo pela pele eriçada.
    Nada como um estarrecedor oral,
    estremecendo o corpo e a mente!

    :*

    ResponderEliminar
  11. Em Portugal a percentagem de população que lê é muito reduzida... E por norma preferem os livros "pastilha-elástica" (aqueles bem simples, que não exigem reflexão e dão para ler no bus)...Iria escrever sobre o quê? LOL... Que matéria me iria inspirar?
    Por vezes os "bons" clientes reclamam: "porque não escreves sobre mim?"... Porque não tem "sumo", a não ser que se arranje um cenário fora do comum... :)

    ResponderEliminar